segunda-feira, 30 de junho de 2008

Um Sábado diferente II

Desta vez perguntámos ao B. se queria ir ao futebol ou à praia.
De prontidão respondeu que à praia pois queria experimentar a Mota de Água que lhe oferecemos.
Acordámos cedinho (6h15) pois como o Pai queria pescar também, fomos para um local afastado de casa cerca de 100 km, mas não sei como acabámos por chegar à praia apenas às 10h.
A euforia e o desejo de ir para a água era tão grande que quase não me deu tempo para montar a "cabana", abrir o chápeu, besuntá-lo de creme e claro está preparar a Mota.
Imaginem um gaiato em pulgas de volta de mim, uma mota que de pequena tinha pouco e foi preciso enchê-lo a pulmões pois a bomba que levámos não foi a mais indicada, o sol a começar a aquecer e a paciência a ir com a maré.
Misturem tudo e...
"Espera só mais um pouco! Ainda não está! Isto custa filho! A mãe já está a ficar sem fôlego! Está quase! Tu não consegues!"
Passados alguns minutos e cansada de soprar e de falar, lá consegui montar a dita coisa e levá-la para a água.
Colete vestido, Mãe dentro de água a fiscalizar, Filho em cima da mota e PARTIDA.
Até tremia de contentamento.
Andáva lá um outro menino que depressa se juntou a ele e foi o seu parceiro de brincadeiras o dia todo, sorte a dele pois se não havia de se chatear de estar sozinho.
Dividiram a Mota e uma prancha. Mais tarde juntaram-se mais três crianças. As gargalhadas foram muitas e a agitação também.


Foi complicado fazê-lo estar sossegado, debaixo do chapéu, durante as horas de maior calor, ainda nos saltou a tampa face à sua insistência e teimosia em querer ir para a àgua brincar. Não queria aceitar as nossas explicações e queria perceber porque o menino podia e ele não.


Lá chegou a hora desejada. Entrou na água e só saiu de lá quase à hora de virmos embora.

Chegámos a casa já perto da meia-noite, cansados, derreados mas felizes e com UM Peixe para o jantar do dia seguinte.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Fim de Semana Grande II

Este fim de semana para nós foi grande.
Fomos até à terra, matar saudades dos avós que estão por lá já vai para um mês.
Deu para descansar, carregar baterias e com alguma sorte ir à piscina (pois só abriu no Sábado).
O B. deixou de vez de ter medo da água, agora já ninguém o segura e só quer estar dentro de água.





O Pai e o Avô fizeram-lhe companhia, que aqui a Mãmã quis foi estar deitada de espreguiçadeira de corpinho ao Sol, carregada de protector pois branquelas como sou se não tivesse cuidado estava feita lagosta.
Ele já está moreninho, tem feito praia com a escola e já vai na segunda semana e última semana.

Mudanças

Para que não "chateie" muito, entrei na onda de mudar o template de vez em quando.
O que acham destes Olhos Lindos do Meu Filhote?

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Ao fim de 6 anos, 2 meses e 9 dias

Caiu o segundo dentinho do B.
Tal como o primeiro, já estava a abanar muito, estava preso por um "fio".
E tal como o primeiro, foi ele que o arrancou.
Foi o Pai que o foi buscar à escola e quando cheguei perto deles, vinha de boca fechada, nem um olá, nem nada, ao princípio não percebi pensei que estivesse chateado com o pai e quem pagava era eu.
Não liguei mas comecei a achar estranho, muita complicidade entre os dois, mão na boca quando se ria, enfim...
De repente fez-se luz! Mais um dentinho para a fada dos dentes.
Não se nota muito a diferença pois o outro já está meio de fora e disfarça a falta.
Por enquanto não há mais nenhum a abanar, vamos a ver quando e qual será o próximo.

PS - Este dentinho também teve direito a visita da Fada, da primeira vez como não tinha moedas deixou-lhe um nota de 5 euros, que ele não achou muita graça pois preferia moeda. Desta vez, já deixou 1 euro.

(A data foi alterada)

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Há dois fim de semanas atrás, recuei quatro anos no tempo.
Estivemos, eu e o B., a fazer de Baby-sitter's do piolhito da Sofia.
Fomos buscá-lo depois de almoço e esteve connosco quase até à hora de jantar.
O B. adorou, ele gosta muito de bébés e crianças mais pequenas. Mostrou-lhe alguns brinquedos, esprestou-lhe outros, jogaram matraquilhos, eu sei lá, fartaram-se de brincar. Divertiram-se os dois.
Depois do lanchinho, chegou a horinha da sesta e até o B. dormiu e a Mãmã quase, quase. Deitámo-nos os três na caminha dele a ver o Disney, primeiro adormeceu (depois de algum esforço para lutar contra o sono) o piolhito. Como me levantei e fui para a minha cama, pois estava calor para estarmos todos ali, o B. seguiu-me e acabou por adormecer ao pé de mim.
Quando acordaram já estava na hora de levar o nosso amiguinho a casa.

Foi engraçado, reviver o mudar a fralda, o tentar adormecer o piolhito ao colo, o conseguir pegar nele como se fosse uma luva e não um pesadelo como o B., o andar atrás dele para que não caísse e se aleijasse, tanta coisa revivida...
E aconteceu uma coisa engraçada, quando o piolhito acordou tinha a t-shirt toda molhada e para que não secasse no seu corpito tirei-lha e vesti-lhe uma do B., de tamanho pequeno pois claro, mas não é que tive uma luta com a camisola para sair, pois não passava na cabecita, já me estava a passar e a dizer ao B. como é que a mãmã lhe tinha vestido a t-shirt e eu agora não conseguia tirá-la.
De repente tive uma visão, a camisola tinha uns botões de lado, lol. Como é que havia de sair com os botões apertados. Fartei-me de rir sozinha e pensar que o tempo passa e nós acabamos por esquecer certas coisas, tais como os botões das t-shirts´s dos mais pequenos.

Foi uma tarde de sábado diferente e bem passada, podem vir mais que não nos importamos!!

Reportagem fotográfica de Sábado


Um novo "brinquedo" que existe nos parques! Eu chamo-lhe de "aranha"

segunda-feira, 16 de junho de 2008

No Domingo pensei irmos à praia um pouquinho de manhã mas quando me levantei fui espreitar à janela e vi que se avizinhava um dia cinzento, acabei por voltar para a cama e dormimos todos até às 11h.
O mais engraçado é que acordámos os três ao mesmo tempo.
Como no dia anterior nada fiz em casa, dei um jeitinho nas coisas e depois de almoço fomos até ao Freeport ver a exposição dos Dinosauros.



Estava engraçada e bem conseguida mas pensei que fosse maior, que houvessem mais réplicas. O B. estava todo entusiasmado mas assim que entrámos e devido ao barulho, à escuridão e tamanho dos bonecos, quis voltar para trás, estava com medo e não era o único.Ofereci-lhe o meu colinho, não aceitou. Tentei explicar-lhe que eram bonecos, que tinham pequenos motores para poderem se mexer, que não faziam mal nenhum.
Lá foi seguindo devagar mas sempre junto das paredes, bem longe dos bonecos.
Quando se sentiu seguro e viu que realmente não havia mal nenhum, libertou-se. Chegou-se mais à cerca, tentou mexer-lhes, achou piada aos seus movimentos e barulhos.
O Pai perguntou-lhe se queria voltar ao princípio para ver melhor os outros pois tinha passado por eles a correr.
Disse que sim mas não conseguiu ir perto do primeiro, o que lhe fez medo logo ao principio. Não sei se era porque o boneco tinha um peixe de plástico na boca, se era por estar relativamente perto.
Ainda brinquei com ele quando passámos pelo T-Rex pois comecei a chamá-lo e não é que o boneco se voltou para mim ;-)
Depois da exposição ainda deu tempo para dar uma voltinha pelas lojas e comer um geladinho e voltámos para casa porque o Pai tinha que fazer o lanche para recebermos alguns amigos em casa pois como fez anos na sexta e não foi possível juntarmo-nos com ninguém combinámos para ontem. Na sexta fomos apenas nós três e um bolinho do Noddy para marcar o dia.

Um Sábado diferente I

Fomos ao treino do B. e como fica longe de casa, decidimos almoçar por S.
Um almoço em família!
Depois fomos até o Parque Urbano que inauguraram recentemente.
Fez-me lembrar o paredão no Brasil pois é uma mistura de parque com praia e o que os divide é uma muralha inclinada.
Soube bem passear à beira-mar, sentir a brisa marítima, ouvir as ondas.
Já tinha tantas saudades.
Deu para relaxar, não pensei no que tinha para fazer em casa, não quis saber, não me preocupei.
Apenas pensei em nós, no tempo que tinhamos direito a passar em família...
Foi um Sábado a três sem preocupações nem pressas.
E SOUBE MESMO BEM

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Os Três da Vida Airada



O Z., o B. e o D.

Vão-nos dar que fazer estes três, quando forem mais velhos e se juntarem nas noitadas!
Sempre fomos até Moura à 1ª Comunhão do meu sobrinho mais novo.
Já não iamos lá há uns tempinhos mais precisamente desde que fomos levar o D. à avó.
Está lindo o D., cresceu muito, está mais desenvolvido mas traquina como sempre.
Adora o B., assim que chegámos a sua alegria foi imensa, já não largou mais o primo e o B. voltou a viver um pouco do que viveu em casa, quando o primo o seguia para todo o lado.
Estava com receio pois são três com idades muito próximas (9, 6 e quase 5) e qual dos três o mais teimoso e "provocador" por vezes mas vá lá, tirando uma ou outra guerrinha, levaram-se bem os dois dias que lá passámos.

O Z. estava muito jeitoso no Dia da Comunhão - Dia da Criança, ia muito fino de gravata e pulôver e com um Ramo de Flores que a tia (je) lhe fez à pressa e com as poucas flores que estavam disponíveis, pois a minha irmã não se lembrou de comprar no Sábado. Mas até que não ficou mal!
Vejam só


Estava muito nervoso o rapaz, até lhe doia a barriga, imagino no dia em que se casar!! Depois da igreja o nervoso já tinha passado e afinal até tinha sido mais fácil e bonito do que ele pensava.

Fez-me bem ir até lá, até aquelas paisagens tranquilizantes...

PS - Marta, é mesmo Moura no Alentejo. Para a próxima combinamos, pode ser?

E porque tristezas não pagam dívidas

Vou tentar voltar mais assiduamente ao meu cantinho.
As meninas que nos visitam gostam de saber de nós e não as posso decepcionar.
Vou levantar-me, tenho que me levantar...

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Não se faz

Não devia estar tanto tempo sem escrever.
Deixar algumas meninas preocupadas.

Mas a moral anda um pouco por baixo e o ânimo também.
Talvez esteje neste momento a descompensar todo o stress acumulado durante vários meses, no processo da casa, na mudança, na espectativa a nível profissional, na procura de algo que teima em não acontecer, em tanta coisa... Não sei.
Só sei que estou por baixo e estou com alguma dificuldade em levantar-me.
Por isso, desculpem estar tanto tempo sem escrever, desculpem não vos comentar. Quase todos os dias vos visito mas depois não sai nada na escrita, parece que fico com a cabeça oca.

O que vale é que com o B. está tudo bem, teimoso como sempre, vivaço, alegre, reguila, tudo o que podemos querer numa criança (quando estão paradinhas é mau sinal).
Hoje foi de passeio pela escola, foi visitar o Palácio de Queluz, estava todo animado e feliz.
Fico à espera do relatório logo à noite, isto se ele quiser pois não costuma contar nada, tem que ser puxado a ferros e é se estiver para aí virado.