quarta-feira, 30 de julho de 2008

Sei que estou em falta.
Falta falar do Sábado, que posso desde já adiantar que foi OPTIMO, adorámos, mas neste momento é-me muito complicado vir cá dar novidades, estou sozinha com o chefe, a minha colega está de férias. Vão ser duas semanas assim.
Vou tentar matar-vos a curiosidade.
O post anterior tinha mesmo que ser escrito...

Até Já

terça-feira, 29 de julho de 2008

29 Julho 2008

Hoje é o último dia de Escolinha do B.
Finaliza mais uma étapa da sua vida...
Em Setembro inicializar-se-á outra, não digo mais importante pois acho que todas as étapas têm a sua devida importância nos seus momentos. Será uma étapa onde se abrirão as portas ao conhecimento, à aprendizagem de uma forma mais alargada, à descoberta de novas coisas!
Ao deixá-lo na escola, senti uma certa nostalgia, uma lágrima teimava em aparecer. Foram 3 anos de convivência, de ajuda, de ensinamentos, de alegria e amizade. Sinto que o B. na F. tinha além de uma educadora, uma amiga e é por isso que fico triste, a despedida, o não voltar em Setembro.
Agradeço do fundo do coração à F.; a forma como tratou dele, tudo o que lhe ensinou, a ajuda que me deu na sua educação (sou da opinião que os Educadores/professores nos ajudam na educação dos nossos filhos), o prestável que se demonstrou em certas alturas, o quanto o apoiou na altura do D. Levo-a comigo, deixou marca, uma optima marca.

Além de uma florzinha com uma pequena dedicatória (igual para todas) que o B. ofereceu a todas as que com ele mais directamente lidavam, ofereceu também à F. uma moldura personalizada, encomendada aqui e que ficou "linda de morrer". Houve um dia que com a desculpa de ficar para o album dele, consegui tirar uma foto dos dois e foi essa que usei. A acompanhar o embrulho ia um postal com um desenho e umas palavritas escritas por ele. A F. ficou como eu, de lágrima no olho, eu por ser a despedida, ela pela lembrança e pelo postal.

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Sábado Fabuloso II

Quando entrámos, demos uma voltinha pelo recinto para ver que brincadeiras e jogos haviam. Desde insufláveis para crianças pequenas e grandes, jogos tradicionais, jogos de Nintendo, pinturas faciais e lugares para eles abrirem asas à imaginação e desenharem, havia um pouco de tudo.
Desde logo algo chamou a atenção do B. e enquanto não voltámos para lá, não descansou. Não quis nem nos deixou ver tudo o que havia, só depois, depois de estarmos meia-hora numa fila para ele em dois minutos e meio escalar uma parede e descer de "escorrega", é que acalmou.
Para todas as brincadeiras havia fila, o que é natural, eram muitas crianças as que lá estavam, mas a Escalada batia os recordes.
Passado pouco tempo de ele descer começou-se a ouvir os apresentadores no palco e dirigimo-nos para lá.
Euforia total. A Banda do Panda estava a ser apresentada. Estava ali, à frente dele. O Panda, o Crocas, o Kinkas, o Riscas e o Urso Tammy (acho que é assim que ele se chama).


Depois veio o Avô Cantigas, que me arrepiou pois a sua primeira canção foi uma Canção que tem 20 anos e da qual ainda me lembro da letra: "Eu sou o Avô Cantigas", e o Fantasminha Brincalhão.


A seguir a personagem que mais mexe com a criançada, o Noddy e por fim as Docemania.


Ao princípio estava muito envergonhado e nem se mexia mas depois lá descontraiu e cantou e dançou. Mas nós não lhe podiamos dizer nem fazer nada, se não o mau feitio vinha ao de cima. O meu filho quando está rodeado de muita gente fica muito envergonhado e introvertido.
Quando estavam a cantar as Docemania (últimas a actuar) viemos embora, ainda passámos por algumas brincadeiras mas depois saimos logo pois estava tudo visto e não queriamos apanhar muita confusão.



Mais uma vez quis ir escalar mas a fila era enorme, não podemos ficar.
Chegámos a cansados mas muito felizes, ele porque tinha estado no Festival do Panda, nós porque lhe podémos proporcionar uma tarde de brincadeira e felicidade.

PS - Próximo Sábado mais uma surpresa, que isto agora é assim. Temos que aproveitar a vida e aproveitá-los a eles, pois há-de chegar o dia que eles vão preferir ir com os amigos do que connosco.

terça-feira, 22 de julho de 2008

Sábado Fabuloso I

Com sempre o B. dormiu até tarde, o Pai teve que ir acordá-lo por volta das 11h30 pois ainda precisava de tomar um duchinho e arranjar-se para irmos passear.
Como tinha dito que não queria ir à praia (amuado porque não podia ir ao Festival do Panda), iamos passear. Não sabiamos aonde, iamos pela estrada fora.
Depois do amuo pois não iamos à praia e não lhe diziamos onde era o passeio, lá saímos de casa a caminho de Lisboa.
Sempre atento ao caminho, reconheceu a Ponte 25 de Abril pois já por lá tinhamos passado.
Após alguns kilometros perguntou-nos como se chamava aquela terra, ao que lhe respondemos Cascais.
Passados uns segundos, ouvimos lá detrás:
"- Mãeeeee... Cascais?! Mas é aqui o Festival do Panda!
- A sério, filho?
- Sim e hoje que dia é?
- Dia 19.
- Então vamos ao Festival do Panda!! (dito com um sorriso do tamanho do Mundo)
- Não, filho, viemos só ver o mar e comer no Mac Donalds. Assim que almoçarmos voltamos para casa.
- Olha a mentira (é assim que ele diz quando está perante uma mentira). Estás a mentir. Vamos ao Festival."
Não conseguimos enganá-lo mais.
Cascais tinha vários postes com publicidade ao Festival. O Mac Donalds estava cheio de gente, pais com filhos, uns que já tinham ido, outros que ainda iam...
Assim que acabámos de comer fomos à procura do sitio pois o R. tinha uma vaga ideia de onde ficava mas não tinha a certeza.
Encontrámos à primeira e tivemos a sorte de arranjar estacionamento bem perto da entrada.
Ainda estivemos dentro do carro um pouco a ver se a fila ficava mais pequena pois na valia a pena ir para lá e ficar de pé à espera.
Pouco tempo aguentámos no carro pois não imaginam a ansiedade dele a querer ir.
Primeiro fomos a um parque que havia lá ao lado onde tinha um lago com patos, pavões, muita verdura, muita sombra, uma maravilha.




Após uma voltinha e algumas fotos, lá nos dirigimos à entrada, pouco esperámos. Passados uns minutos, entrávamos no recinto.
A felicidade dele era enorme.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Como nenhuma das meninas adivinhou onde vamos este Sábado, eu conto.
Mas

não se pode dizer ao B. pois é segredo, preparei-lhe mais esta surpresa.

Vamos ao

Houve um dia que ele viu no Canal Panda anunciarem o Festival, fixou a data e o local e veio ao pé de mim pedir-me se podiamos ir.
O que ele não sabia e não sabe, é que a Mãmã já se tinha adiantado e já tinha comprado os bilhetes.

Ana Luísa, obrigado pelo dica! O Festival dura até quando?

Dia de Azar

Pois bem, parece que esse dia já passou, não me aconteceu mais nada em especial, excepto uma quebra de tensão devido ao calor.
Não me dou nada bem com as temperaturas altas e por vezes acontecem-me destas. Tinha logo que ser naquele dia, para juntar às outras peripécias por que passei.
Agora já estou bem. Parece que o azar foi para outra freguesia.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Hoje o dia...

Começou mal... e bem.
Começou mal pois levantámo-nos 45 minutos mais cedo para apanhar o comboio e quando estávamos na estação à hora dele partir, sou informada que o comboio, por avaria, tinha sido suprimido e só haveria o seguinte, meia-hora depois.
Conclusão, meia-hora de seca na estação e meia-hora de atraso na picagem do ponto.

Começou bem para o B. pois assim que entrou no comboio e como viu a porta do maquinista aberta e o revisor a sair da cabine, olhou para mim como que a pedir autorização e como sorri não perdeu mais tempo e perguntou se podia ir ver.
O senhor respondeu-lhe que teria que perguntar ao colega pois ele não mandava nada e fiquei cheia de orgulho quando ouvi: "- Posso ir aqui ao pé de você?".
Achei piada à frase, não estava bem dito claro está, mas o tratamento por "você" a uma pessoa mais velha e que não conhece, para mim é que conta. Muito educadinho o meu filhote.
Desta vez nem a PSP me valeu, assim que teve resposta positiva, deu-ma para guardar e não quis mais saber dela.
Foi o caminho quase todo na cabine do maquinista.
Saiu de lá com um sorriso de orelha a orelha.

O dia para mim começou mal e parece que é para continuar.
Fui almoçar com o meu afilhado e não é que o rapaz quando estava ao meu colo se esqueceu que não tinha fralda e... Podem adivinhar o que aconteceu a seguir, não é verdade?
Tive que passar pela escolinha do B. que me viu e queria vir comigo, ficou tristinho, tristinho e eu de coração partido.
Depois a caminho do trabalho meti um pé num buraco que ia caindo.
Deixa ver o que me falta mais acontecer...
O lanchinho correu às mil maravilhas.
Dancei, pulei, estive rodeada de crianças, igualei-me a elas. Adorei.
O B. adorou ainda mais que eu pois estava eufórico por a Mãe estar ali a brincar com ele e com os amigos.
Senti alguns olhos de reprovação sobre mim mas não quis nem saber, para mim o que importou foi que o meu filho estava feliz e os amiguinhos dele também. Sou a Mãe do B. e muito requisitada.

terça-feira, 15 de julho de 2008

A Festa correu muito bem.
Não consigo explicar o que senti ao entrar naquele auditório e ver todas aquelas crianças, muitas delas de cartola na cabeça.
Como Mãe Galinha que sou, fiquei de lágrima no olho e quase, quase chorei ali em frente de todos.
Houve um momento musical e palhaços, depois foi a entrega dos diplomas.
O B. estava muito bem disposto e foi todo contente receber o seu diploma.
Estava a ver que ficava sem recordação do momento pois quase na hora H, acabaram-se as pilhas da máquina, o que me valeu foi estar lá a avó de uma menina da sala dele a quem perguntei se por acaso tinhas pilhas e qual não é a minha sorte que tinha mesmo.
Consegui registar o momento. Depois deixo aqui algumas fotos.
Daqui a pouco vou para o lanchinho que a escola oferece aos meninos e aos Papás.

Estou tão mas tão orgulhosa do meu filho que a roupa não me serve de tão "inchada" que estou.

Festa de Finalista

Hoje é a sua Primeira Festa de Finalista.
Digo primeira pois pelo que já me apercebi vão haver mais.
Na minha época não tivemos direito a Festa de Finalistas, tivemos a despedida da professora e nada mais. Os meus pais ofereceram-me uma prenda e ficámos por aí.
Acho engraçado o fazerem uma festa para os miudos que vão para a Escola Primária e vou achar ainda mais, quando o vir de cartola e diploma nas mãos, sim porque vai ter direito a isso.

EsTá GrAndE o meu Filhote!

Imagem retirada da net

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Para o próximo Sábado há mais rambóia.
Adivinhem onde vamos?

PS - Passeamos ao Sábado para no Domingo descansarmos e recuperarmos forças para a semana que se avizinha!

Sábados na Rambóia

De há três semanas para cá, que não paramos em casa ao Sábado.
Dois deles passámos na praia e este último fizemos um programa diferente.
Como davam baixa de temperatura para este fim de semana, e já algum tempo que não iamos, decidimos ir ao Cinema ver o "Panda do Kung Fu".
O filme está um espectáculo, muito cómico e com uma mensagem muito interessante.
Os miudos fartaram-se de rir e nós também. Já me dá muito gozo ir ao cinema com o B. pois ele já percebe e porta-se muito bem.
Ao todo éramos três adultos, uma adolescente (aos 13 anos já se pode considerar adolescente), duas crianças e um "bébé" (aos dois anos são crianças ou bébés?).
Como tinha combinado com a Sofia, ficar com o piolhito e só pensei no cinema depois, perguntei-lhe se ele já tinha algum vez ido e se ela não se importava que eu o levasse. A resposta às duas perguntas foi não.
Pois bem, depois da devida autorização por parte da Mãmã e após o almoço, seguimos rumo ao Forum Montijo. Comprados os bilhetes e as pipocas, entrámos na sala.
Estava na espectativa como iria reagir o piolhito mas correu muito bem. Assim que entrou ficou a olhar para o ecran, que estava a dar publicidade. Sentei-o ao meu colo e assim ficou até ao fim, não deu trabalho nenhum, alguns sons o sobressaltaram um pouco mas nada de choro ou birra. Riu-se quando nos ouvia rir, esteve sempre a olhar para o filme...
Esteve à altura tanto no comportamento como no Comer Pipocas como Bom Espectador de Cinema, não sei se já algum dia o tinha feito mas que gostou, gostou, e era vê-lo a colocar a mãozinha dentro do pacote como gente grande.
Depois do intervalo acabou por adormecer e quando saímos fomos buscar um carrinho pois ainda queria dar uma voltinha pelo Forum para ver as montras.
O B. quis levar o carrinho e era vê-lo todo concentrado a empurrá-lo.
Passado um bocado, o piolhito acordou e estiveram os dois na brincadeira. As gargalhadas ouviam-se pelo centro. Já no carro foi a mesma coisa. Dava gosto ouvi-los.
O B. está mesmo a precisar de uma companhia, tem dias que se sente muito sozinho.
Ainda houve tempo para uns caracois e quando fomos entregar o Brunito eram quase 21h. Espero que a Mãmã e o Papá não tenham ficado muito chateados por ele andar na rambóia até tão tarde.
- Desculpa Miga por o levar tão tarde mas sabes como é que é, caracol puxa caracol, conversa puxa conversa e eles estavam tão contentes que nem me apercebi bem das horas. E desculpa também ter trocado a hora do jantar, não me lembrei mesmo desse aspecto. É falta de hábito. Mas fome ele não passou pois não se deixou ficar para trás a comer caracois e pão. Ah e outra, ele adora água, mas isso já tu deves saber, lol

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Publicidade "muito à frente"

Este post nada tem, a ver com o Cantinho do meu filho mas achei interessante e fiquei a pensar...

No comboio deparei-me com uma publicidade, não sei se pode chamar publicidade pois toca num assunto de saúde pública, de protecção.
No principio estava a olhar para o placard sem dar muita importância, até que me apercebi das "combinações perfeitas" e do que tentava transmitir.



Não sei até que ponto Portugal tem mente aberta para TODAS as combinações perfeitas retratadas. Não tenho nada contra, respeito as opções de cada pessoa e até conheço alguns casos.

Se calhar, tal como eu ao princípio, muitas pessoas olham e não reparam, outras nem olham e outras ficam escandalizadas.

Mas está a deixar de ser tabu o tema da homosexualidade e acho bem, temos que evoluir, temos que aceitar as diferenças e acima de tudo, temos que RESPEITAR os outros.
Qual a vossa opinião?

E quando quero...

Que ele fique sossegado e não faça "cenas"...
Basta fazer cu-cu com a PSP e logo deixamos de nos aperceber que vai ali um menino rabino.
Está de tal modo viciado (o que não é nada saudável) que se acalma logo.

Sei que estou a faltar ao combinado, jogar apenas ao fim de semana e com tempo marcado, mas é por uma boa causa.
Quando vimos de comboio, temos que nos levantar um pouco mais cedo e ao fim do dia, de regresso a casa, geralmente o B. deixasse dormir. Parece que naquela meia-hora recarrega de tal modo as baterias que depois para se deixar dormir é um castigo, chega a ser meia noite e Sua Excelência ainda quer ver televisão.
Na semana passada vim a falar com ele para que não adormecesse mas chegou a uma altura que acho que vinha de olhos abertos mas não ouvia nada do que lhe dizia.
Então lembrei-me de jogar de uma forma mais "dura", o seu brinquedo preferido, assim de certeza que não adormece :-)
Não era para lhe mostrar agora da parte da manhã mas como já estava a entrar na onda da teimosia, queria porque queria ir ver novamente o maquinista, lá acenei e foi dito e feito, não se ouviu mais B. até ao fim da viagem.


Só mesmo quase à saída é que levantou a cabeça e me disse que queria ver o condutor.

terça-feira, 8 de julho de 2008

A divagar

Gostava tanto que se realizasse!
Seria engraçado!

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Ainda existem pessoas que...

Com um simples gesto, fazem uma criança muito Feliz.

Agora que chegou o bom tempo e para dar algum descanso ao "bóguinhas" e à minha carteira, tal é a saída vertiginosa dos euros dela para a gasolina, nos dias em que saio cedo, ou seja, dentro do horário normal de trabalho, vimos de comboio. Até final de Julho será assim, pois para o próximo ano lectivo já fica na escola perto de casa.


Foto retirada da net

Ontem quis entrar na primeira carruagem (são três). Na direcção em que vinhamos a porta do condutor/motorista/maquinista (não sei bem qual a designação de que dá para quem conduz comboios) era logo ali, a um passo de nós.
Na brincadeira e como sei que é tímido e envergonhado, e ao ver que o revisor (pica-pica) até se meteu com ele portanto demonstrava gostar de crianças, disse-lhe para pedir se o levava a ver o "condutor". Abriu muito os olhos, ficou encantado com a ideia mas resposta pronta: "Pede tu!"
Neguei-me e fiz-lhe ver se era ele que queria, tinha que ser ele a pedir (de vez em quando tenho que puxar por ele pois eu era igual e sei bem que em mais velhinha tive alguma dificuldade em resolver/pedir/falar/tratar de algumas coisas só minhas, em que não tinha lá a Mãmã por mim).
Sempre na espectativa que eu pedisse e sempre olhando para a porta a ver quando chegava o revisor, estava a ver que saímos e não conseguia ir lá. Duas paragens antes, lá entra o senhor na caruagem e logo olhou para mim. Disse-lhe que não que tinha que ser ele.
E não é que ele pediu mesmo. "- Senhor, será que me pode levar a ver o motorista?"
Antes de o levar, o revisor foi perguntar ao condutor se podia lá levar um menino, ao que respondeu prontamente que sim. Lá foi todo contente.
Onde eu estava só ouvia o pobre homem a responder a várias perguntas dele, para que eram os botões, como travava e acelerava, como mudava a linha, muito curioso o meu menino. Conseguiu por um sorriso em várias pessoas que também iam naquela caruagem.


Foto retirada da net

Quando saímos disse-lhe para agradecer e lá veio o caminho para a escola contar-me o que tinha visto e como funcionava o comboio. Vinha FELIZ. Um pequeno gesto, uma boa vontade, um gostar de crianças, fez o meu menino feliz. O meu obrigado ao Maquinista e ao Revisor do comboio das 7h49.