sábado, 31 de janeiro de 2009

30.01.2009

Desde ontem que o Céu Canino está mais rico e a nossa casa mais pobre.
A nossa Nina partiu inesperadamente, por volta das 19h45, devido a um taxista em excesso de velocidade numa rua perto daqui.
A essa hora, eu estava a chegar a casa. Passado uns minutos entra o R. que me dá a notícia, tinha acabado de acontecer. Não me despedi dela, não tive oportunidade, já era um anjinho canino quando cheguei perto dela, já não abanou a calda de contentamento por me ver, já não me lambeu as mãos para me cumprimentar, já não...
Chorei a noite inteira e mesmo agora escrevendo estas palavras as lágrimas queimam-me o rosto, o meu coração está ferido, minha alma triste.
Será que sofreu? Será que se apercebeu do que ia acontecer? Será que pensou em nós? Será???
Há quem pense e ache que os animais são só animais, não pensam, não sofrem, não têm sentimentos mas EU não penso assim, a minha Nina pertencia à família, estava connosco há quase 11 anos, acompanhou-nos em muitas aventuras, fazia-me companhia quando por algum motivo estava sozinha, tinha muita vida e alegria para dar.
Agora já não tenho quem me dê com o focinho na perna quando estou à mesa a pedir qualquer coisita, já não tenho quem me alerte quando tocam à campaínha e eu não ouvi, já não tenho quem me dê sinal se alguém anda nas escadas, já não tenho quem me defenda quando alguém se chega perto de mim, já não tenho quem se enrosque nas minhas pernas quando estou a lavar a loiça, já não tenho quem quase me faça cair por querer andar e esbarrar nela pois não sai de perto de mim, já não tenho quem...

"Adeus Minha Nina!
Que sejas feliz para onde fostes, que encontres muitos amigos e que te tratem bem.
Que a tua nova casa seja linda e aconchegante, que tenhas muitos brinquedos e brincadeiras.
Quem sabe um dia nos voltemos a reencontrar."


Junho 1998 a 30.01.2009

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Manias/Fases ou apenas a CRESCER

O B. já é um menino "crescido" mas não deixa por isso de querer que o ajude a fazer as suas coisas, tais como, vestir, despir, tomar banho,...
Quando estamos a almoçar ou jantar, de vez em quando lá sai um "Mãe, ajuda!".
Às vezes ainda ajudo mas por norma não, pois já tem idade suficiente para ser autónomo a comer.
Em relação ao banho, sou eu que lhe lavo o cabelo e ensabou-o e ele passa-se por água. Adora ficar debaixo do chuveiro a sentir a água a percorrer-lhe a cabeça e o corpo (sai a mim), chego a ter que ser eu a fechar a torneira pois não quer sair para que o possa limpar.
De manhã, sou eu que lhe lavo os dentes, a cara e o visto pois se estou à espera dele, chega ele tarde à escola e eu ao trabalho. É muito lentinho e está sempre a pedir ajuda e para que não comece mal o dia, lá trato dele e depois de mim.
Ontem acordei-o e depois de lavar a carita foi comer, assim que terminou dirigiu-se para a casa-de-banho e lavou os dentes. Andava tão entretida com outras coisas que quando vou para o ajudar, estava a porta do seu quarto encostada. Estranhei e por uma pequena abertura na porta consegui vê-lo a despir-se. Perguntei-lhe se precisava de ajuda, disse-me que não e eu dei-lhe o seu espaço. Passado uns minutos, saiu do quarto todo contente e veio ter comigo "-Mãe, estou bem vestido?". Estava pois!!! Tinha uma camisola de trás para a frente mas era pormenor, a camisola interior por dentro das calças, todo "pipinho".
Hoje apenas o acordei e lavei a cara pois ainda estava ensonado, o resto tratou ele de tudo e ainda teve tempo de ver televisão.
Está Crescido e a Crescer.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Nada tem a ver com o tema do Blog II

Mas são temas actuais e controversos e que nos deviam tocar a todos...

video


video

Foram os dois recebidos por e-mail

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Máquina de Pão II

aqui vos tinha falado da minha última aquisição para a cozinha. Para a cozinha como quem diz, para enfeitar a cozinha e tratar bem as nossas barriguinhas :-)
Já fiz pãezinhos de várias receitas e todos eles sairam optimos.
Agora aventurei-me nos bolinhos.


Já fiz dois...
O primeiro é de laranja e ficou divinal. A massa ficou tipo pudim e sabia bem a laranjinha.
Levei para as minhas colegas e todas gostaram e pediram mais.


O segundo é de iogurte e maça e durou pouco. Para quem não aprecia bolos (apenas eu sou gulosa), não durou muito lá por casa, no mesmo dia desapareceu.


Este fim de semana quero ver se faço outro, entusiasmei-me e agora ninguém me pára.
A dieta é que não anda muito contente.
Se algumas das visitas por acaso tiver alguma receita, eu agradeço. Depois digo como ficou!

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Uma forma de ajudar

Infelizmente em Portugal existem muitos animais abandonados, mal-tratados, vadios, sem carinho, sem amor...
Felizmente em Portugal existem muitas Associações que tentam, por todos os meios, recolhê-los, dar-lhes uma casa, dar-lhes mimos, dar-lhes uma vida melhor...
ma dessas associações é a AAAAMoita - Associação dos Amigos dos Animais Abandonados da Moita, que da melhor forma que conseguem e conhecem tentam ajudar muitos destes nossos amigos.
Uma dessas formas são os Doguitos, que são um amor, são muito giros e ficam bem em qualquer blog, site, página da net,...
Este cantinho já é "proprietário" de dois destes bonequinhos lindos, que podem ver na barra lateral. Por enquanto é a forma como podemos ajudar mas vamos tentar fazer mais.
A todos que por aqui passam, pedimos que visitem e divulguem esta associação. Que ajudem como puderem, que estas criaturas não têm culpa da maldade que existe neste Mundo. Eles, como qualquer humano, apenas querem amor carinho, um lar, uma família!

Apresento-vos...

o Sniff e o Zeus

Digam lá se não são amorosos!

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Começam cedo

Ontem quando o fomos buscar ao ATL (foi o Pai pois eu tinha tanto frio que não saí do carro) queria por força lá continuar à espera do Pai do M., o seu melhor amigo. O R. teve que se chatear com ele para que se viesse embora.
Já no carro, explicou-nos que queria ficar à espera do pai do amigo, para lhe pedirem se o M. podia dormir lá em casa. Não faço ideia de onde surgiu esta ideia mas disse-me que é o M. que quer e ele não se faz de rogado.
Explicámos-lhe que as coisas não funcionam bem assim; os pais do M. não devem deixar pois não sabem nada de nós, não nos conhecem. Resposta pronta: "- Conhecem-me a mim!!!", num tom muito convicto.
Depois de reflectir um segundos, lá lhe disse para o M. falar com os pais e que se eles deixassem, que nos dessem um número de contacto para podermos combinar, mas teria que ser uma Sexta-feira, pois no dia a seguir lá há aulas.
Então lembrei-me: "- Mas ao Sábado tens futebol."
Com um tom e um ar de "dah" responde-me "Levo-o comigo!!!!!"
Fiquei "arrumada" e o problema resolvido!
O Amigo dorme lá em casa, fazem uma Festa e no dia a seguir ainda vão juntos ao Futebol.

Parece-me que já vi isto em algum lado, festas e futebol, mas não aos 6 anos.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Desde que ele era bébé, que lhe digo:
"- Amo-te"
Sempre percebeu que era um termo carinhoso.
Quando começou a falar, passou a responder-me:
"- Mo-te"
A primeira vez que me disse, fiquei sem palavras!
Foi aperfeiçoando melhor as palavras e para meu delirio, pois não lhe digo dessa forma, passou a dizer:
"- Amo-te muito"
Com o passar do tempo a resposta foi encurtando, passou a dizer:
"- Muito"
Agora é para o lado que tiver virado, se tiver bem disposto:
"- Amo-te muito" ou "Muito"
Se tiver mal disposto ou zangado, ou até para se meter comigo diz:
"- Pouco"

Anda uma Mãe a criar um Filho para depois ouvir destas!!!! Não se faz!

31 de Dezembro de 2008

Em relação à passagem de ano, em vez de ficarmos em casa como de costume, fomos com os Avós e uns Amigos para uma Colectividade simpática relativamente perto de casa.
Deu para rever os amigos. Deu para pôr a conversa em dia.
Deu para cantar, dançar, pular e muito mais.
Foi divertido e até ele que não gosta muitas destas coisas, se divertiu com os outros miudos, apesar de serem mais velhos.
Chegámos a casa por volta das 2h30. Os meus pais ainda lá ficaram mas nós estávamos a ficar cansaditos pois eu trabalhei e o pai foi para o curso.

Mais um ano se passou. Este com algumas mudanças, com objectivos atingidos e outros por atingir. Não posso dizer que foi um ano mau mas também não foi muito bom em alguns assuntos.
Esperemos que o próximo seja melhor, que se concretize o que ficou por concretizar, que se consiga atingir aquelas metas que foram definidas e que estão ali tão perto. Que...
À Meia-noite renovámos os nossos desejos, as nossas esperanças, a nossa fé...

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

25 de Dezembro de 2008

Regressámos a casa nesse dia.
Tal como na ida, a viagem correu bem, sem incidentes.
Ele vinha esperançado que o Pai Natal lhe tivesse deixado mais prendinhas em casa e estava desejoso de chegar.
Por causa da Nina e para que ela não tenha acesso à casa toda quando não estamos, deixamos apenas a porta da cozinha aberta e ela fica no hall de entrada.
Quando chegámos, estava em pulgas para ir à sala ver o que lá estaria mas como nós somos "mauzinhos" fizémos-lhe ir primeira tirar o casaco, poisar as suas coisas no quarto e só depois o Pai abriu a porta.
Ficou de boca aberta...


Primeiro foi tomar banhinho e vestir o pijaminha e só depois começou a "festa".
Quando coloquei as prendas debaixo da Árvore escrevi, com letra de imprensa, o nome a quem se destinava pois quis que fosse ele a distribuir.
Era vê-lo de joelhos e cu para o ar a tirar as presentes debaixo da árvore.
Conseguiu acertar todas.
Quando terminou, delirou com o seu "montinho".


Depois foi só abrir...



Estava encantado. E estavam ali as que ele tinha pedido mas o Pai Natal não tinha levado para a casa do primo. Até houve algumas:
"- Mãe, eu não pedi isto ao Pai Natal!
- Oh, filho, foi o Pai Natal quis trazer!!!"

E assim se passou mais um Natal.
Este ano, o Pai Natal ainda existiu, para o próximo acho que já não existirá. Já lhe começámos a dizer (sempre dissemos mas só agora ele associa melhor) de quem são as prendas, ou seja, o Pai Natal da Mãe e do Pai, o Pai Natal dos Avós, o Pai Natal dos Padrinhos e assim sucessivamente. Depois de abrir as prendas, telefonou à avó e à tia para lhe agradecer.
Penso que assim não é um choque muito grande para ele quando descobrir que o Pai Natal só existe na sua imaginação.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

24 de Dezembro de 2008

Como aqui já referi, fomos até ao Alentejo.
Saímos de casa por volta das 8h30 para lá chegarmos antes de almoço.
A viagem correu bem, sem muito trânsito, algumas (muito poucas) Brigadas pelo caminho, sem qualquer problema...
Depois de almoço, começámos a preparar as coisitas para o Jantar e Ceia de Natal.
Como o B. ainda acredita no Pai Natal e não quisemos desfazer esse sonho este ano, lá passámos o dia a imaginar como faríamos à noite para passar as prendas para dentro de casa, visto temo-las deixado todas no carro.
Decidimos que o Pai Natal ia bater à porta, deixar os presentinhos à entrada e ia embora sem se mostrar pois tinha pressa para continuar o seu trabalhito.
Após o jantar o R. e o meu cunhado decidiram ir tomar cafés e os gaiatos como bons gaiatos quiseram ir também, apesar do frio que se fazia sentir. Ainda tentei que não fosse, visto estar a começar a ficar doente, mas vimos nessa saída a nossa oportunidade para colocarmos as prendas junto à Árvore de Natal. E assim foi.
Quando chegaram as luzes estavam apagadas e ao acendê-las o que encontrou foi isto...



Ficaram eufóricos, ele e o primo, não que o Z. acredite no Pai Natal mas por ver tanta coisa.

A nossa conversa foi:
"- Filho, não vistes o Pai Natal?
- Não!!!!!!
- Mas ele esteve aqui e como vocês não estavam, deixou as prendas e foi ver se vos via no café! Provavelmente enganou-se no caminho e desencontraram-se!
- E já não volta?
- Não, filho, agora foi-se embora entregar as prendas aos outros meninos.
- Ah, está bem."

Antes da distribuição de prendas, foi vestir o pijama, fazer aerossois (sou mesmo mázinha a fazer a criança sofrer tanto por ir abrir presentes) e só depois a euforia.
Recebeu apenas 4 prendinhas, pois não levámos todas.
Deu por falta de algumas coisitas que pediu, ao que lhe respondemos, que talvez o Pai Natal tenha deixado as outras na nossa casa. Ficou nessa expectativa até ao dia seguinte...

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

22 de Dezembro de 2008

Primeiro dia de férias de Natal do B.
Dia de passeio com o ATL, foram ao Oceanário.
Nos quinze dias de férias foi o único que foi ao ATL, a primeira semana esteve comigo e a segunda esteve na casa dos avós doentito.

Nesse dia, o Pai teve que faltar ao curso, pois como a Mãmã estava de cama, teve que ser ele a ir levá-lo ao ATL e a comparecer na reunião da escola que a Professora D. marcou.
Quando chegou, quase não conseguiu passar pela porta, tal era o inchado que vinha com as notas do filho. Pelos vistos, o B. é um dos excelentes alunos (6 ou 7) que a turma tem e dentro desse grupo ainda se destaca, ele e dois outros coleguinhas. É dos primeiros a acabar os trabalhos e sem erros ou correcções. A professora, para este pequeno grupo, tem sempre mais algumas fichas para fazerem, para que não fiquem a olhar para o lado enquanto os outros meninos acabam.


Através da avaliação, vemos que o B. tem vindo a melhorar, tanto nas matérias, como no comportamento e atitudes.

Fica aqui a prova:

Como teve optimas notas, o Pai pensou, e eu concordei, em oferecer-lhe uma prenda que tinhamos guardada para lhe dar nos anos, visto que se trata de um Helicoptero telecomandado e esta não é a melhor altura para se brincar com isso, visto que é um brinquedo de "rua".

Imagem tirada da net mas é igualzinho a este, cor e tudo

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

A todas/os que por aqui passam desejo um Bom Ano.
Espero que tenham entrado nele maravilhosamente e
cheia/os de alegria e de coração cheio.

Muitas coisas há para contar, sei que já passaram vários dias mas vou tentar pôr (aos poucos) a escrita em dia, para um dia mais tarde recordar, não vá a minha memória falhar ;-)

Volto já